Postagens

VEM AI BIG 1000 BRASIL 2017 - Apoio da CBME (Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada) e Federações Estaduais!

Imagem
Na sua quarta edição o BIG 1000 propõe um desafio de treinamento para os Escaladores de Montanha iniciarem ou se prepararem para Vias em grandes paredes rochosas, o que partiu de uma brincadeira entre os escaladores agora vem para estimular o conhecimento pessoal entre as cordadas, buscar a interação do grupo pelo desenvolvimento das técnicas de segurança, proteções e conservação ambiental dos locais naturais para escalada.    Escalar 1000 metros de vias em Rocha depende de logística, técnica, tática e treinamento fisico-técnico dos escaladores, além de grande sorte para pegar paredes secas e tempo bom. O BIG 1000 Brasil 2017 deverá acontecer em vários Estados Brasileiros a partir do apoio da Confederação Brasileira (CBME) e das Federações locais, os escaladores receberão a lista com as vias válidas e terão 24 horas para concluir o objetivo, além disso, o grupo deverá compensar técnica e ambientalmente os locais aonde escalarem no período de 13.05 a 27.08.17!
Edson Struminski - Dubo…

BIG 500 2016 - Mais de 6000 metros em Rocha Escalados em 60 Dias no Morro do Anhangava!

Imagem
BIG 500 2016 superou as expectativas com mais de 5000 metros de escalada em 60 dias!
Abrimos o relato sobre o BIG 500 - 2016 com nossa habitual homenagem para Escaladores que contribuiram com nossa evolução técnica nas Escaladas de Rocha no Estado do Paraná, este ano temos um homenageado que está passando por dificuldades de saúde no momento, Edson Struminski, conhecido por Dubois, Montanhista e Doutor em Engenharia Florestal participou ativamente na modernização e preservação da escalada, através de Cursos, Palestras, Artigos e Conquistas. No momento acontecem várias campanhas para ajuda-lo no tratamento da sua doença e esperamos que se recupere bem para poder voltar a passear pelas Montanhas, quem sabe conosco aqui noutra ocasião, Saúde Dubois!

   Edson Struminski - DUBOIS Campanha: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-montanhista-du-bois
   Ao perguntar aos Escaladores participantes do BIG 500 que definissem o que representa para eles o nosso desafio, tivemos as seguintes resposta…

Incêndio Florestal no Morro do Anhangava, o período é de ALERTA!

Imagem
   ALERTA DE INCÊNDIOS FLORESTAIS!





   Convivemos com o problema de incêndios florestais a décadas, na minha primeira ida ao Morro do Anhangava, final de 79, um grande incêndio devastou a região destruindo espécies nativas primárias, matando, desalojando animais e danificando as fontes dos recursos hídricos, tudo preto, tão queimado que até a gente chegava em casa fedendo fumaça, virado em um carvão.
   O período é propício para ocorrência de incêndios na serra, apesar de não ter havido geadas neste ano, tivemos e estamos tendo uma grande incidência de calor com a vegetação secando rápido e abastecendo possíveis fontes das ignições de novos focos.    A aptidão do material seco com o calor, podem desenvolver variados danos ambientais econômicos e sociais na região, como por exemplo um vento forte na direção Leste, poderia dizimar com a Borda do Campo onde vivem muitas pessoas, principalmente as que habitam casas de madeira, bastante comum por lá. Em pelo menos dois grandes incêndios na fac…

ESTRADA ARRUMADA - NO MORRO DO ANHANGAVA MORADORES SE MOBILIZAM E RESOLVEM O PROBLEMA!

Imagem
Não podiamos ficar esperando que alguém consertasse a nossa estradinha de acesso para as Casas e para pelo menos 10 % dos visitantes no Morro do Anhangava. A estrada foi Construida por mineradores no tempo da exploração de pedra e utilizada para o transporte dos duquinhos, lozinhas e meio fio, mas acabou sendo abandonada depois de 1991, quando novos proprietários, montanhistas, compraram as terras e passaram a viver por lá, desativando os pastos e paralelamente as atividades minerais cessaram naquele vale.   A declividade e o piso não favorecem um fluxo viário confortável ao viajante, pelo perfil natural do terreno e a má distribuição de algumas calhas laterais ainda temos pequenas erosões em alguns trechos e pontas de pedra também e tudo isto depende de máquinas para deixa-la em melhores condições de uso.   O trecho que foi recuperado era considerado o mais critico e por isso recebeu tratamento especial e até o momento está funcionando bem, vamos ver o que o futuro nos reserva, mas …

ESTRADA NO MORRO DO ANHANGAVA FICARÁ FECHADA TEMPORARIAMENTE PARA OBRAS DE RECUPERAÇÃO!

Imagem
A Associação dos Moradores da Baitaca realizará uma importante obra de reforma na estrada no dia 10.01.15 - a partir das 08:00 horas, o trecho receberá manilhamento para escoamento das águas superficiais e ficará fechado até o dia 16 de Janeiro para secagem do cimento.


   Não haverá impedimento para passagem a pé, portanto seus veículos poderão chegar até o seu Vilson, nos Palets, dali para frente só caminhando, outra sugestão é a procura por espaço no Refúgio Cinco Treze, atendimento com agendamento. (https://www.facebook.com/profile.php?id=100000016195163&fref=ts).
Voluntários FORTES serão bem vindos trazendo ao menos uma pá ou ferramenta útil.






MORRO DO ANHANGAVA - VIAS MAIS PROCURADAS NO BIG 500-2014!

Imagem
O BIG 500 apresentou uma boa alternativa para todos os Escaladores tirarem proveito da nossa Montanha Escola no Morro do Anhangava para treinarem sua capacidade técnica, física e logística com seus companheiros de cordada.   Destacamos as vias mais procuradas pelas cordadas, compilando seus relatórios e gerando a lista, todas bem protegidas e pouco expostas são vias consideradas leves pela maioria dos escaladores locais mas geram um bom rendimento caso a cordada se aplique e tenha a sorte de um bom tempo.


 A recomendação é que as mesmas devam ser procuradas por escaladores treinados e habilitados tecnicamente sobre os sistemas de segurança que envolvem a escalada, aos que não se enquadram neste perfil sugerimos a procura de um Curso Básico para Escalada em Rocha ou estejam acompanhados de Escaladores Experientes, lembrando sempre que a Escalada envolve risco de morte ou lesão grave e seus riscos devem ser considerados pelo praticante.